Buscar
  • Marcelo Schneider Goulart

Seis maneiras simples de prevenir pedras nos rins.

Atualizado: 12 de Mai de 2019

Uma em cada 10 pessoas tem ou terá cálculos urinários e existe pouca informação a respeito de conceitos simples que podem prevenir o surgimento desse problema tão comum.


1. Não subestime seu suor. Saunas, yoga quente e exercício pesado podem ser bons para a sua saúde., mas eles também podem levar a pedras nos rins. Por que? A perda de água através do suor, que surge nessas atividades ou apenas pelo calor do verão, leva a menor produção de urina. Quanto mais você suar, menos irá urinar, o que permite aos minerais causadores de cálculo ligarem-se e cristalizarem nos rins e no trato urinário.

Então: hidrata-se com água. Uma das melhores maneiras de evitar pedras nos rins é beber muita água fazendo você urinar bastante. Certifique-se de estar bem hidratado, especialmente quando fizer exercícios ou atividades que causam muito suor.


2. Não é apenas oxalato. Oxa-oquê? Oxalato é naturalmente encontrado em muitas comidas, incluindo frutas e vegetais, castanhas e sementes, grãos, legumes e até mesmo em chocolate e chá. Alguns exemplos de alimentos que contém altos níveis de oxalato incluem: amendoim, ruibarbo, espinafre, beterraba, chocolate e batata-doce. Moderar a ingesta desses alimentos poderá ser benéfico para pessoas que formam cálculos de oxalato de cálcio, o tipo mais comum de pedras nos rins. Um engano comum é acreditar que cortar os alimentos ricos em oxalato é suficiente para reduzir as chances de ter cálculos renais. Enquanto na teoria parece ser verdadeiro, não é uma medida sábia em uma perspectiva ampla da própria saúde. Os cálculos urinários são formados quando o oxalato se liga ao cálcio enquanto o xixi é produzido.

Então: coma e beba alimentos ricos em cálcio e oxalato juntos na refeição. Fazendo isso o oxalato e o cálcio irão se ligar um ao outro no estômago e no intestino antes dos rins trabalharem, assim diminuem as chances de as pedras ocorrerem.



3. Cálcio não é o inimigo. Mas ficou com a má fama! Provavelmente devido ao seu nome e composição, muitos têm a impressão de que o cálcio é o culpado na formação dos cálculos de oxalato de cálcio. Muito pacientes se perguntam por que continuam formando pedras após cortarem o cálcio da dieta. Há médicos que continuam orientando seus pacientes a fazerem isso. Porém uma dieta pobre em cálcio, na verdade, aumenta o risco do indivíduo ter pedras.

Então: não reduza o cálcio. Trabalhe para comer menos sódio, bem como juntar o cálcio com os alimentos ricos em oxalato na mesma refeição.



4. Não é só uma e deu. A eliminação de um cálculo renal é frequentemente descrita como uma das experiências mais dolorosas que se pode ter, mas infelizmente não é sempre um caso isolado. Estudos demonstram que ter apenas uma pedra aumenta consideravelmente a chance de ter outra. A maioria das pessoas quer fazer de tudo para garantir que isso não aconteça mais. Porém grande parte das pessoas não faz as mudanças necessárias por falta de orientação adequada depois do primeiro episódio de cólica renal. Artigos apontam que 15% dos pacientes não tomam os remédios prescritos e 41% não seguem as recomendações nutricionais.



5. Quando a vida de traz cálculos renais... não pire. Como o ditado diz, “faça uma limonada”. É importante considerar que ajustes alimentares andam lado a lado com os remédios. Pode parecer fácil apenas tomar uma pílula para resolver uma doença, mas considere que mudanças do estilo de vida trarão um impacto enorme na sua saúde.

Então: na próxima vez que você ver uma limonada, pare e lembre de seus rins. Cálculos renais crônicos são frequentemente tratados com citrato de potássio, mas estudos apontam que limonada e outras frutas e sucos ricos em citrato natural oferecem a mesma vantagem preventiva. Mas cuide com o açúcar, ele aumenta o risco de litíase. O citrato parece impedir que o cálcio se ligue com outros constituintes da urina, bem como dificulta a união dos cristais já formados, assim eles não se tornam grandes.



6. Nem todas as pedras são iguais. Além do oxalato de cálcio, outro tipo comum são os cálculos de ácido úrico. Carne vermelha, miúdos de animais e marisco possuem alta concentração de um produto químico natural chamado purinas. A ingesta de grande quantidade de purinas resulta na produção de muito ácido úrico que serão excretados pelos rins. Quanto maior a excreção renal de ácido úrico, menor o pH urinário, o que significa que a urina se torna mais ácida. A alta concentração ácida na urina facilita a formação de pedras de ácido úrico.

Então: para prevenir o cálculo de ácido úrico, corte a ingesta de alimentos ricos em purinas como carne vermelha, miúdos e marisco e siga hábitos alimentares saudáveis como comer vegetais e frutas, grãos integrais e alimentos pobres em gordura. Limite comidas adoçadas e refrigerantes. Restrinja o consumo de álcool. Comer menos proteína de origem animal e mais frutas e vegetais irá ajudar na redução da acidez urinária e, com isso, na chance de surgirem pedras de ácido úrico.


#litíase #prevenção

57 visualizações

Copyright © 2020 EndoUro

contato@endouro.com.br

Diretor Técnico Médico - Dr. Waltamir Horn Hulse - CRM/SC 4265