O que são

cálculos renais?

Pedras nos rins: causas, sintomas e tratamento.

Cálculos urinários podem causar cólicas repentinas e necessitar de tratamento de urgência. Entenda como evitá-los ou a melhor forma de resolver esse problema.

 

Por Dr. Edibert MelchertDr. Marcelo Schneider Goulart, urologistas

Cálculos no sistema urinário são um problema comum e se você não experimentou uma cólica renal provavelmente conhece alguém que já passou por isso. Cerca de 1 em cada 5 pessoas tem ou terá uma pedra no sistema urinário, fatores genéticos e hábitos de vida estão implicados em sua origem, principalmente a baixa ingesta de água, o consumo de alimentos pouco nutritivos e o sedentarismo.

Do que os cálculos renais são feitos?

As pedras são pequenas formações cuja composição pode variar. Na maior parte dos casos são feitas de oxalato de cálcio, uma combinação de substâncias que estão normalmente presentes na urina, mas a depender de fatores como quantidade de água e o pH do xixi podem formar cristais que se unem até constituirem uma verdadeira pedra. Outros cálculos são compostos por ácido úrico, uma substância presente nos alimentos e que algumas pessoas por ingerirem em excesso ou por uma alteração do metabolismo, também forma cristais na urina. Cálculos de ácido úrico formam-se rapidamente e pessoas com esse tipo de pedra podem sofrer de cólicas renais diversas vezes na vida, se não houver um tratamento adequado. Há ainda pedras feitas de estruvita, elas são causadas por bactérias que infeccionam a urina e, se não tratadas, alteram a composição do xixi. Assim como algumas bactérias fazem o iogurte a partir do leite, esses micróbios transformam a urina em pedras, as quais podem preencher totalmente o rim, alcançando tamanhos muito grandes e necessitando de cirurgias mais complexas para sua solução.

Por que as pedras na urina doem?

Quando a litíase urinária se forma ela não causa dor, pois dentro do rim há espaço para que a urina possa ser eliminada. Desta forma é comum encontrar pedras dentro do rim durante exames solicitados de rotina ou por outro problema de saúde. Nesses casos, nós dizemos que a litíase é assintomática. Quando uma pedra atinge um grande tamanho dentro do rim ou quando, mesmo pequena, ela sai do rim e passa para o ureter, o estreito canal que leva o xixi do rim para a bexiga, o fluxo de urina pode ser interrompido. A obstrução da saída de urina aumenta a pressão dentro da unidade renal, como o rim é todo envolto de inervação, a distensão da cápsula renal promovida pela dilatação abrupta do sistema urinário esgarça os nervos causando a dor intensa conhecida como cólica renal.

A litíase urinária pode ser evitada?

Sim! Cálculo renal tem prevenção e muito pacientes portadores desse problema não sabem disso. A medicina já possui bastante conhecimento a respeito do processo desencadeador da litíase e, embora não haja uma solução mágica, assim como diabete e pressão alta, evitar a formação de cálculos na urina exige controle periódico e eventualmente seguimento profissional. Cálculos eventuais podem ser evitados com hábitos de vida saudáveis: ingerir água com frequência, manter o peso dentro dos limites corretos e praticar atividades físicas são suficientes. Contudo, metade das pessoas que já experimentaram uma cólica renal podem ter outra em cinco anos. Esses indivíduos são chamados de formadores de litíase e precisam de um acompanhamento com o urologista.

Sempre que possível os cálculos devem ter a sua composição avaliada e, a depender disso, a etiologia específica pode ser diagnosticada como problemas metabólicos, obesidade, erros alimentares, etc. Os cálculos de oxalato de cálcio, mais comuns, podem ser evitados com o aumento do consumo de água, a diminuição da ingesta de proteínas animais, evitando-se lanches, frituras e refrigerantes, diminuindo os níveis de sal na comida e praticando exercícios físicos diários.

Nos casos em que, durante o acompanhamento, o paciente permanecer formando pedras nos rins, medicamentos estão disponíveis para evitar que as pedras cresçam e facilitar a sua eliminação.

Como a cólica renal pode ser tratada?

Quando uma pedra está causando cólica renal e sintomas dolorosos, ou alterando o funcionamento correto do rim, pode ser necessário removê-la. Nesses casos o urologista deve ser consultado. Além do tratamento da dor, exames para apurar o tamanho e a localização da litíase são solicitados, a ultrassonografia e a tomografia do aparelho urinário são os exames indicados, sendo esta última a modalidade preferencial quando possível. A partir das informações fornecidas o urologista poderá indicar qual a melhor forma de desobstruir o rim, a qual em geral é por endoscopia.

Como é feita a cirurgia para cálculo urinário?

Atualmente as cirurgias para o tratamento da litíase urinária são feitas por endoscopia, ou seja, através de câmeras que navegam dentro do sistema urinário. Esse procedimentos cirúrgicos são realizados no centro cirúrgico, sob anestesia, possuem baixo risco de complicações e recuperação rápida. Conheça mais sobre os tipos de endoscopia disponíveis.

Copyright © 2019 EndoUro

contato@endouro.com.br

Diretor Técnico Médico - Dr. Waltamir Horn Hulse - CRM/SC 4265